leitura1

Quando pensamos em leitura infantil, logo nos vem à mente o processo de alfabetização, aquela imagem da criança lendo com um livro na mão, fazendo a junção das primeiras sílabas que aprendeu e se arriscando em suas primeiras frases. Mas, será que a leitura na vida de uma criança só deve ser iniciada quando ela começar o seu processo de alfabetização formal? Ou seja, aquele que tem início (de maneira sistemática) no 1º ano do Ensino Fundamental?

É importante, antes de mais nada, compreendermos que o processo de leitura de uma criança, é iniciado assim que ela nasce e passa a viver em um mundo cheio de estímulos, cores, sons. A partir do momento que a criança nasce,  o seu cérebro pode fazer muita coisa, mas ainda não está totalmente desenvolvido. Quanto mais os sentidos são estimulados, mais rápido será o desenvolvimento do cérebro. Ou seja, a leitura deverá ser iniciada desde os primeiros dias de vida. A leitura ensina a comunicação básica , introduz números, letras, cores e formas, ajuda a construir  vocabulário, a estimular a memória e a ouvir. Acredite ou não, quando o seu filho fizer um ano, ele já vai ter aprendido todos os sons necessários para o aprendizado da sua língua materna. Quanto mais histórias você ler pra ele, quanto mais palavras ele ouvir, melhor vai ser o seu vocabulário e fala.

É interessante, como nós educadores percebemos nitidamente nos alunos, aqueles que foram estimulados desde cedo à leitura. Na maioria das vezes são crianças mais criativas, que formulam frases com coerência, expressam-se claramente e têm mais facilidade em expor suas ideias.

Quando vamos fazer o enxoval do nosso bebê, pensamos em todos os detalhes, desde à decoração do quarto às roupinhas mais lindas que se pode imaginar. Mas, já viu alguém se preocupar em comprar livrinhos infantis para o enxoval do seu bebê? Não é tão comum! Isso acontece, porque culturalmente aprendemos que a leitura na vida das crianças só começa quando a mesma já pode ler. Porém, ter contato com diversos tipos de livros desde o início da vida poderá definir um leitor convicto ou não no futuro.

Eu sou uma verdadeira apaixonada por livros infantis, e este é um mercado bastante variado. Encontramos livros de todos os tamanhos, formas, cores, preços…até mesmo livros que falam! Amo dar livros de presentes para crianças, pena que muitas vezes, percebemos que os adultos não as ensinam a valorizar isso. Temos o costume de levar nossos filhos desde cedo às lojas de brinquedos, mas poucos têm o hábito de frequentarem livrarias. Este deve ser introduzido logo cedo na vida das crianças. O que você mostrar que tem valor, certamente será valorizado por eles!

Quando pai ou mãe leem, o bebê percebe suas emoções e sons expressivos, isso ajuda o desenvolvimento emocional. Ler para ele demonstra que a leitura é importante. É por meio da modulação de seu tom de voz, da interpretação que você está dando à história que seu bebê vai conhecer o mundo.

Mas, o que devo ler para o meu filho?

Inicialmente, procure sempre historinhas curtas, com palavras simples, se possível que façam parte do seu vocabulário. Hoje temos livrinhos até mesmo com músicas e sons. A partir do momento que a criança puder manusear os livros, aí você poderá caprichar. Escolha livros com texturas, muitas cores, poucas palavras e com letras grandes. Podem ser de diferentes materiais, de tecido, de plástico, de capa dura, ou até mesmo com fantoches (estes são bem legais para incrementar o seu momento de contação de história com o seu pequeno leitor). Daí em diante, com o devido estímulo, seu filho começará a mostrar suas preferências de leitura e isso fará parte da vida dele, assim como comer e escovar os dentes. Então, ficará mais fácil levá-lo para adquirir livrinhos que lhe interessem e chegará o momento em que ele é que irá contar as histórias para você. Nestes momentos deixem que a imaginação fale mais alto, que a cada página ele crie suas próprias histórias, pois a criatividade é uma qualidade que fará diferença em todas as fases da vida.

Lembro-me quando minha pequena Júlia tinha apenas 2 aninhos e já adorava comprar e ler livros. Ela passava cada página com tanta expectativa e a cada uma criava histórias impressionantes, onde eu, o pai e as irmãs, sempre fazíamos parte, nas mais divertidas aventuras! Hoje, ela já está com 10 anos e ama ler seus livrinhos (que agora,já não sou mais eu que escolho) e quando chegamos no shopping, na maioria das vezes ela pergunta:

– Mamãe, hoje poderemos ir à livraria? Mesmo se você estiver sem dinheiro eu quero só olhar os livros!

“As diferentes formas de leitura, as pausas, o virar das páginas, a mudança de um parágrafo, ensinam o bebê a lidar com os momentos de silêncio mas que são em sua maioria cheios de sentidos. Bebês adoram brincar de esconder, é um meio de elaborar as ausências. Quando adquirem a destreza motora, adoram virar as páginas e descobrir o que virá e o que se foi”, diz Karina Bonalume, psicóloga com especialização em clínica interdisciplinar com bebês, pela PUC-SP.

E como disse um dos grandes cientistas da mente humana, Dourtor Augusto Cury:

A maior aventura de um ser humano é viajar,

E a maior viagem que alguém pode empreender

É para dentro de si mesmo.

E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro,

Pois um livro revela que a vida é o maior de todos os livros,

Mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas

E descobrir o que as palavras não disseram…

LEIA PARA O SEU FILHO DESDE O INÍCIO DA VIDA DELE. PODE ATÉ PARECER BESTEIRA, OU ATÉ MESMO LOUCURA, COMO JÁ OUVI MUITA GENTE DIZER. MAS NA VERDADE, VOCÊ ESTARÁ INVESTINDO NELE! NÃO DEIXE ESTA FUNÇÃO APENAS PARA A ESCOLA, FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM DA HISTÓRIA DELE!

ana luiza pedagoga