acidentes

 A prevenção de acidentes na infância é complexa e requer atenção e envolvimento da família. Antes de tudo se faz necessário entender as diversas fases do desenvolvimento emocional e físico da criança, para que tomemos as medidas restritivas e educacionais que funcionem.

Quando começa a engatinhar e andar ela desenvolve uma capacidade muito grande de satisfazer a natural curiosidade do ser humano. Mexe em tudo, sem a menor noção do risco a que se expõe. Cabe à família entender a imaturidade emocional da idade, mesmo em crianças acima de cinco anos e se envolver na prevenção dos acidentes na infância, muitos deles evitáveis.

Penso que com a mentalidade de prevenção de acidentes difundida e praticada por pais, avós, tios, babás, não só nas residências, mas em todos os ambientes frequentados pela criança os resultados aparecem. E quais os acidentes mais frequentes e atitudes que  devemos tomar para evitá-los?

Como é grande a lista vamos fazer referência aqui  aos acidentes domésticos, que são aqueles que ocorrem no local aonde habitamos ou em seu entorno. Na  casa, cozinha, banheiro, sala e quarto são os locais da casa mais perigosos. Outros aspectos, como iluminação deficiente, móveis pontiagudos, piso escorregadio, tomadas elétricas sem proteção, ou mal protegidas constituem  risco elevado para a criança. Intoxicação com medicamentos e material de limpeza, queimaduras e quedas  podem ser evitados com medidas simples de atenção e cuidado no dia a dia.

Não esqueçam, o transporte em cadeirinhas adequadas e seguras quando saírem  de carro. Algumas estatísticas  relatam até 71% de redução de morte com estas medidas. Melhor nível educacional e maior escolaridade são fatores  relacionados com a diminuição dos acidentes, daí a necessidade de instruir e fiscalizar pessoas  que ajudam nos cuidados diários da criança.

Volto a insistir no entanto, que os melhores resultados na prevenção de acidentes acontecem quando  se cria uma consistente e diária mentalidade de prevenção de acidentes, envolvendo todos que lidam com a criança.

Pratiquem prevenção de acidentes!!

Henrique - pediatra