003

A dor lombar é frequente entre as gestantes, chegando a atingir 80% das grávidas. São vários tipos de dores, com características e intensidades diferentes, porém muito comuns. O fato de ser comum, no entanto, não significa que é normal, como já falamos nesse outro post (clique aqui para lembrar).

A gravidez é um processo fisiológico, no qual o corpo vai se adaptando aos poucos às variações mecânicas e hormonais. Por isso, os incômodos e as dores não deveriam ser excessivos como são para algumas mulheres. As perguntas são: por que algumas gestantes têm mais dores que outras? Por que algumas começam a sentir dor nos primeiros meses e outras somente ao final da gestação?

O que faz com que umas gestantes sintam dor e outras não é a maneira como o corpo dessa mulher estava antes da gravidez. É preciso saber se já havia tensões, dores, sedentarismo, falta de mobilidade corporal e como era a alimentação antes da gestação. Tudo pode contribuir para as dores no período gestacional.

O peso da barriga é um dos fatores que provoca a dor, mas não é o único. Uma soma de dois ou três fatores gera uma sobrecarga nos músculos e acaba levando à dor.

A dica para quem ainda não engravidou é: procure cuidar do seu corpo antes de engravidar. Faça exercício físico, seja uma pessoa ativa, melhore a alimentação com auxílio de um nutricionista e deixe seu corpo equilibrado com auxílio de um fisioterapeuta.

Para quem já está com a barriguinha e as dores já começaram, o ideal é procurar um fisioterapeuta especializado em dor para que seja feita uma avaliação completa, um diagnóstico correto e um tratamento eficiente.

Aqui vão algumas dicas práticas do que se pode fazer para evitar as dores na lombar:

– Alimentar-se bem, com alimentos menos industrializados;

– Caminhar. A caminhada trabalha os movimentos da coluna lombar e região pélvica auxiliando na movimentação adequada da coluna;

– Alongar todo o corpo de forma suave e sem grandes amplitudes. (Os alongamentos não devem ser muito intensos quando feitos sem orientação, pois, durante a gestação, a mulher produz hormônios que deixam suas articulações mais flexíveis. Logo, um alongamento intenso sem supervisão pode gerar uma lesão muscular);

hidro

 

– Exercitar-se. Se você já praticava alguma atividade física antes da gestação, é importante que continue a se movimentar. No caso da gestante que não fazia atividades antes de engravidar, o ideal é ir com cautela. Procure exercícios especializados para gestantes, como pilates e hidroginástica. E lembre-se sempre de ter o cuidado de verificar quem será seu professor e se ele tem entendimento sobre a fisiologia da gestação;

– Beber muita água e lembrar de alternar o tempo sentada com o tempo em pé quando estiver no trabalho;

– Banho de água quente, compressa de água quente e massagem na região lombar ao final do dia;

– Usar cinta de sustentação. Pode ser indicada nos casos onde a barriga é muito grande e muito pesada, gerando grande sobrecarga lombar;

– Usar sapatos mais confortáveis e evitar saltos por um período prolongado. Andar descalça sempre que possível;

– Deitar de lado com travesseiro entre as pernas para estabilizar melhor a coluna e quadril.

posições11

Lembre-se sempre de recorrer às alternativas mais naturais e não utilizar medicamentos durante a gestação!

Essas são pequenas dicas que podem ajudar no alívio das dores. Porém, para uma resolução efetiva do quadro de lombalgia, o ideal é procurar especialidades como a fisioterapia manual e acupuntura, que vão procurar entender suas dores e tratá-las de modo eficiente.

jessica_fisioterapeuta