Olá papais e mamães!

image

Há uma semana finalizei a transição do berço para a cama do menino Caio. Ufa! Dá uma alívio e uma sensação boa de mais uma etapa concluída. Primeiro eliminamos o uso das mamadeiras e depois o berço. Ainda faltam: a fralda e a chupeta que ele usa mesmo na hora de dormir. O que aprendo desse processo de ‘retirada das coisas’ é que tudo tem o tempo certo. Não existe fórmula ou receita de bolo. O tempo de cada criança e de cada família é único. Às vezes protelamos mais algumas atitudes do que outras. E assim é que é o natural. Não adianta força, atropelar o tempo porque sua amiga ou vizinha já superaram a fase. Os fatores do momento é que vão determinar o melhor momento.

Vou relatar aqui como foi com Caio…

Coloquei as metas no papel. Estabeleci prazos e datas. Queria que fosse no mês tal para cada coisa: mamadeira, berço, chupeta e fralda. E ai a vida vem e te prova mais uma vez que na maternidade não se pode planejar tanto. Que as coisas devem ser mais naturais. Que nem sempre o prazo que você coloca no papel é determinante. Que vale muito mais o olhar sensível para o melhor momento do seu filho. A palavra RESPEITO vem antes de qualquer meta. Pronto! Aconteceu a nossa decisão de mudar de cidade. Mudar de vida. As coisas começaram a ficar bem bagunçadas na minha cabeça, imagino que toda essa confusão é transferida também para o nosso filho. Ele também sentiu e sente tudo. Disso nunca duvidei. Ok! Passada essa decisão tomei logo outra: vou esquecer todos esses prazos e mais uma vez conduzir com o coração, com sentimento, com respeito… Caio passou por muitos ‘agitos’ de rotina. Ficou em 3 casas diferentes em menos de um mês e além de tudo a minha volta ao trabalho fora de casa. Seria muito egoísmo meu querer mais alguma mudança para ele. PAREI e esperei… Esperei a mudança chegar, a casa ficar arrumada, arrumar o quarto dele, ele também ficar acostumado com os novos espaços, conhecer todos eles, explorar, ficar à vontade e pronto! Partimos para compra da grade para colocar na cama. Compramos e no mesmo dia coloquei Caio na caminha para o cochilo da tarde. Era uma maneira de já ir testando. Foi tão tranquilo que resolvi fazer esse teste mais uma vez à noite, mas assim que fosse dormir colocaria ele no berço de tela. Afinal, ainda faltava colocar a porta que fecharia o corredor. E na minha cabeça ainda não estava segura e nem preparada. Fui dormir umas 23h e à meia noite acordei e dei um pulo da cama: ‘ai meu Deus esqueci Caio na cama’… Quando cheguei no quarto ele estava tão bem na caminha que resolvi deixar. Acordei mais umas 2 vezes de madrugada para checar e foi assim tranquilo até de manhã. Ele sempre acorda depois de nós.

No segundo dia resolvi deixar mais uma vez na cama. Quando vi já estávamos assim há quase uma semana. Sem sustos, sem pensamentos ruins (porque eu imaginava tanta coisa que poderia acontecer) e o principal: sem medos! Eles foram embora. Agora estamos curtindo muito mais essa independência. Algumas vezes ele acordou antes, levantou sozinho saiu do quarto e veio para o nosso nos acordar. Ohhhh coisa gostosa de se viver. Outro dia ele foi para sala e acordei com as risadas dele brincando com Duda. HaHaHaHa

Mesmo assim, vou colocar uma porta no corredor. Caio está crescendo muito rápido. Vai que um dia esquecemos a chave na porta, ele resolve abrir e sair para dar uma volta no condomínio de madrugada. Não dá! O condomínio é muito grande, cheio de ruas, ficaria louca…

E agora, rumo à fralda… Acho que vou deixar a chupeta para o fim da fila. Sou tão apaixonada por ela… (risos)

Beijos, da mamãe Lara.